Eletrorresistividade

O método geofísico da eletrorresistividade é utilizado para determinar o parâmetro físico da resistividade elétrica real ou aparente de materiais em subsuperfície como os solos, as rochas, águas subterrâneas, etc. O princípio físico baseia-se no fato de que a distribuição em subsuperfície do potencial elétrico gerado no terreno é função das resistividades elétricas dos diferentes materiais e/ou camadas que compõem o meio investigado (Ward, 1990).

Entre as diversas aplicações do método da eletrorresistividade, destacam-se as seguintes aplicações:

  • Profundidade, espessura e caracterização de sedimentos, solos e rochas; 

  • Estimativa da profundidade do nível d´água local;

  • Determinação de fraturas, fissuras e recalques;

  • Exploração de aquíferos subterrâneos;

  • Determinação da interface água doce/água salgada (cunha salina);

  • Delimitação de contaminação de solo e água subterrânea por compostos inorgânicos;

  •  Exploração mineral;

  •  Mapeamento do subleito abaixo de lâmina d'água em rios, lagos e represas;

  • Identificação de infiltração em barragens.

A Green Field oferece duas técnicas de eletrorresistividade: Sondagem Elétrica Vertical (SEV) e Caminhamento Elétrico (CE). A Sondagem Elétrica Vertical (SEV) é utilizada para estudos onde necessita-se de uma maior resolução vertical, assim, são analisadas variações do parâmetro físico em relação a profundidade a partir de um ponto fixo. O Caminhamento Elétrico (CE) é utilizado para investigações laterais de uma ou várias profundidades determinadas.